Apesar de tantas ideias de negócios disponíveis e da veia empreendedora natural, muitos brasileiros temem entrar para a estatística das empresas que fecham as portas com menos de 2 anos de atuação. Pensando em ajudar nesse processo, separamos nesse post não apenas as 30 ideias mais promissoras, mas também algumas dicas práticas de cada uma delas e as tendências de consumo que as influenciam diretamente. Outra dica bem legal que trazemos aqui é como não virar um escravo da sua própria empresa, o que ocorre com muitos empreendedores de primeira viagem.

Esperamos que aproveite a leitura =)

Os principais erros de empreendedores quando têm suas ideias de negócio próprio

46212519 - cheerful baker holding coffee house and food at the bakery

Levando em consideração o fato de que um dos maiores medos dos empreendedores é levar uma empresa nova ao fracasso em um período de dois ou no máximo cinco anos, é preciso reforçar que não basta apenas ter boas ideias para abrir um negócio, mas também buscar formas de tirá-las do papel da maneira mais concreta e completa possível. Uma dessas maneiras é buscando dados e informações não apenas do segmento que irá abordar, mas principalmente do empreendedorismo como um todo.

Abaixo, por exemplo, estão algumas das coisas que mais levam as novas empresas à falência, segundo pesquisa do UOL realizada com os professores Paulo Vicente Alves e Marcelo Nakagawa e com a gerente do SEBRAE-SP Maria Alice Alves Moreira. Confira:

  • Paixão excessiva pelo negócio: embora seja importante ter cuidado e afinidade com a própria empresa, ser apaixonado demais apresenta também seu lado negativo, que é não permitir que haja um afastamento a ponto de enxergar o que precisa ser melhorado.
  • Ilusão de independência: começar um negócio próprio apenas para fugir das responsabilidades de ter de se reportar a um chefe diariamente é um dos maiores erros que podem ser cometidos. Afinal, mesmo sendo o dono, é preciso lidar com solicitações diversas diariamente, partindo tanto de clientes quanto de funcionários e até mesmo fornecedores.
  • Exclusividade na gestão: outro erro comum e mortal para as empresas ocorre quando o empreendedor quer criar e manter um negócio por conta própria, possivelmente para ficar com todos os créditos pelos resultados obtidos. O caminho certo é estar ao lado de pessoas capacitadas para dividir as responsabilidades e, consequentemente, melhorar os serviços oferecidos.

Além disso, segundo o SEBRAE-SP, outro motivo de peso quando o assunto é falência de empresas em curto período de tempo é a falta de elaboração de um plano de negócios e a falta de planejamento. Entre os principais pontos que devem ser definidos cuidadosamente para começar com o pé direito, não necessariamente na ordem a seguir, estão:

  • Escolha do ramo a ser trabalhado: embora a paixão excessiva possa atrapalhar os negócios, é importante ter afinidade com o ramo escolhido ou pelo menos a vontade de aprender sobre ele o máximo possível. Leve isso em consideração na hora de escolher entre as dezenas de tipos de empresas que podem ser abertas.
  • Determinação do que irá oferecer: em seguida, é hora de colocar no papel o que sua empresa irá oferecer como serviço ou produto a ponto de atrair clientes ou mesmo investidores. Aqui, é possível inovar totalmente ou simplesmente melhorar uma ideia já existente.
  • Definição do público-alvo: terminado o passo acima, é preciso determinar quem será o público de tais produtos ou serviços. Dados como idade, sexo e até mesmo renda devem estar presentes nessa etapa, que visa delimitar o máximo possível quem será seu público-alvo, mesmo que sua empresa seja uma loja que receba qualquer pessoa que queira entrar.
  • Escolha do local: deve ser feita com base na etapa acima, uma vez que o ponto de venda deve estar onde o público-alvo está. Deve ser feita também considerando o espaço que será necessário para a operação como um todo e acomodação dos funcionários.
  • Escolha da equipe certa: tão importante quanto as demais, essa etapa deve receber atenção. Afinal, quanto mais capacitada a equipe, menores são as chances de demissões e novas contratações, o que economiza tempo e dinheiro, além de deixar a empresa mais sólida.

Definir o valor disponível para o investimento também é fundamental, devendo ser a primeira análise a ser feita. Além disso, não se esqueça de definir qual será seu pró-labore, o valor que você poderá retirar mensalmente como salário, e inclua ele como um dos custos da empresa. Dessa forma, será possível saber quanto de trabalho será preciso para pagar todos esses custos e ainda deixar uma quantia reservada para imprevistos.

No final de cada ano, ficará mais fácil determinar quanto do valor acumulado no período poderá ficar para você e seu sócios, caso existam, e quanto poderá ser reaplicado na própria empresa para melhorias. Porém, separar uma quantia mensal para emergências é fundamental, e deve ser uma atividade mensal.

Terminada essa parte, é preciso cuidar também dos processos burocráticos que dizem respeito à abertura da empresa em si. O contador, que é obrigatório nas empresas como previsto em lei, é o profissional que deve ser procurado para cuidar de tais processos e torná-los os mais rápidos possíveis através de sua experiência. Além disso, é ele que irá cuidar de toda a parte fiscal do negócio, evitando problemas em relação a impostos e questões trabalhistas, portanto deve estar presente durante todo o tempo, enquanto a empresa existir.

Mas talvez a etapa mais importante de todas, como colocado por Michael Gerber em seu livro O Mito do Empreendedor, seja estudar a si mesmo para concluir se possui o perfil necessário para dar início e continuidade a um negócio. Entre outros ensinamentos, o livro explica a importância não somente do querer fazer algo, mas principalmente de se capacitar para isso.

Veja abaixo outras lições obtidas através dessa leitura.

O Mito do Empreendedor

Livro O Mito do Empreendedor

Esse livro, considerado um dos mais importantes do empreendedorismo, é útil para empreendedores que estejam em diferentes fases, mas principalmente para os que estão iniciando, pois transmite mensagens que podem fazer toda a diferença no futuro da empresa aberta.

Entre elas estão:

  • Não adianta simplesmente entender de um assunto específico e acreditar que irá adquirir sucesso trabalhando com ele sem entender de negócios. Saber tudo sobre cachorros, por exemplo, não significa que você terá sucesso abrindo um pet shop ou um hotel para pets, pois é preciso saber como gerir e administrar essas empresas;
  • Criar uma empresa que dependa unicamente de você pode ser um erro. É preciso pensar em um modelo administrável por qualquer pessoa, facilitando a expansão do mesmo e até a venda;
  • Permitir que outras pessoas saibam administrar o negócio e fazer com que ele seja o menos dependente de você possível traz o benefício de não ser escravo da sua própria empresa. Afinal, tendo que cuidar de tudo o tempo todo, você acabaria trabalhando e se preocupando muito mais, tornando o sonho de trabalhar por conta própria em um verdadeiro pesadelo, onde você trabalha muito mais do que em um emprego comum, sem ganhar o suficiente para isso;
  • Se você não tem interesse em aprender tudo que for possível sobre negócios, mas ainda assim possui paixão por determinado assunto, a melhor saída é procurar um emprego relacionado a ele.

Em outras palavras, utilizando o exemplo acima, se você ama cachorros e entende tudo sobre eles, você tem 2 alternativas:

  1. Busque os conhecimentos de empreendedorismo e administração para ter um Pet Shop. Isso permite que você tenha uma empresa que traga cada vez mais ganhos para você e compense todo seu esforço e dedicação, sem prejudicar sua qualidade de vida, ou;
  2. Encontre um emprego que te permita trabalhar com tais animais. Apesar de seus ganhos ficarem limitados, você terá menos trabalho e não correrá o risco de falência, além de evitar desperdício de tempo e dinheiro.

Ao longo do livro, existem ainda outras dicas que te permitem definir seu próprio perfil e identificar o que você precisa conhecer. Caso você já saiba o que precisa aprender para se tornar um empreendedor melhor, é hora de buscar ideias de negócios para investir, e é sobre elas que falamos no tópico a seguir.

30 ideias de negócios com potencial de sucesso

Como prometido no início do post, abaixo estão 30 ideias de negócios e suas características para você se inspirar. Todas elas são consideradas por especialistas e pelo SEBRAE como os ramos de atividades mais dão certo no Brasil, e incluem diversas vertentes, como alimentos e comércio. Os investimentos mencionados, também tendo o SEBRAE e alguns sites especializados como fonte, são estimativas para te orientar, podendo variar para mais ou para menos.

Vale lembrar, porém, que apenas o fato de ser um bom segmento não é garantia de sucesso financeiro, e que o lucro vai depender muito mais da sua capacidade de administrar o negócio, do que das características do mercado que você vai atuar. É preciso começar com a mentalidade certa e se qualificar o máximo possível, obtendo capacidade de fazer a empresa girar tranquilamente.

1. Loja de instrumentos musicais:

Ideias de Negócios de Instrumentos Musicais

Se beneficiando com a valorização do dólar, o comércio de instrumentos musicais já chegou a faturar mais de R$ 600 milhões em um ano, pois, apesar de possuir volume de venda menor que outros segmentos, possui um público crescente e fiel. A estimativa é de que sejam necessários R$ 22 mil, em média, para montar uma loja do tipo, sem considerar o estoque de instrumentos, que pode girar em torno de R$ 100 mil.

Para aumentar as chances de sucesso, a dica é escolher um local onde tem mais empresas do mesmo segmento (se você for abrir uma loja física) ou uma loja virtual, separando uma boa verba para promoção e divulgação.

2. Pet shop:

ideias-de-negocios-petshop

O Brasil é o segundo país que mais possui pets no mundo, sendo também um dos que mais domina esse mercado, que cresce mais de 20% ao ano e movimenta mais de R$ 14 bilhões. A estimativa é de que cada brasileiro que possua cão ou gato tenha um custo aproximado de R$ 300,00 e R$ 800,00 por ano com o animal, o que mostra que um pet shop de fato pode ser lucrativo.

Porém, para começar é preciso investir em média R$ 90 mil, além de respeitar exigências legais, como manter um veterinário no local.

3. Farmácia:

ideias-de-negocios-farmacia

Movimentando mais de US$ 62 bilhões por ano no Brasil, as farmácias e drogarias são o tipo de negócio que possui demanda contínua. Para investir em uma, é necessário o investimento mínimo de R$ 30 mil e um farmacêutico ou responsável técnico de confiança.

Para aumentar as chances de sucesso, como determinado pela própria OMS, o ideal é que o ponto escolhido tenha pelo menos 10 mil clientes potenciais, ou seja, locais de grande circulação de pessoas.

4. Restaurante:

ideias-de-negocios-restaurante

O setor de alimentação é um dos mais fortes do país, permitindo que qualquer tipo de restaurante obtenha sucesso.  O investimento mínimo para instalar a empresa em um imóvel que atenda 150 pessoas por dia é de R$ 60 mil, e para garantir sucesso e vida ao longa ao negócio, é imprescindível se atentar à legislação correspondente e zelar pelo conforto dos clientes, deixando 60% da área total do imóvel destinada a eles.

5. Loja de móveis:

ideias-de-negocios-loa-de-moveis

Movimentando aproximadamente R$ 20 bilhões por ano, o setor moveleiro faz parte do mercado de design de interiores, o que significa que, para obter sucesso, é preciso trabalhar itens personalizados e materiais inovadores. O investimento para abrir uma loja de médio porte é de aproximadamente R$ 90 mil.

6. Fábrica de cerâmica:

ideias-de-negocios-fabrica-de-ceramica

Aliada à fabricação de vidro e materiais metálicos, a fabricação de cerâmica faz parte de um mercado em constante demanda no Brasil: o de construção e reformas. Além do consumo interno, quem investe nesse setor encontra possibilidades também na exportação, atendendo necessidades de países de diversos continentes, principalmente o Americano.

A dica para quem quer sucesso nessa indústria é se preparar para desenvolver produtos distintos, conseguindo atender tanto classes mais elevadas quanto aquelas que possuem poder de compra menor. O valor do investimento, que inclui mais de 1 imóvel e pelo menos 10% de reserva para emergências, é de pelo menos R$ 500 mil, podendo chegar a R$ 2 milhões, a depender do tamanho da fábrica.

7. Loja de calçados:

Ideias de Negócios Loja de Calçados

Segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados, os brasileiros compram aproximadamente 800 milhões de pares por ano, gerando um faturamento de R$ 12 bilhões. O consumo externo também é grande com mais de R$ 1 bilhão de reais em produtos enviados para outros países.

Embora a concorrência seja grande, é possível obter sucesso através de pesquisa e atualização constante. Para começar, com um imóvel de 100m², é necessário em média R$ 80 mil.

8. Academias:

Ideias de Negócios Academia

Segundo a Associação Brasileira de Academias, esse setor cresce 10% ao ano e movimenta mais de R$ 3 bilhões graças ao constante aumento do interesse do brasileiro em relação à saúde. O mínimo necessário para começar é R$ 160 mil, sendo fundamental contratar profissionais capacitados para dar apoio aos clientes e oferecer um mix de serviços, desde lutas até musculação, para ter mais chances de sucesso.  

9. Loja de ferragens:

Ideia de Negócios Loja de Ferragens

O comércio de ferragens, ferramentas e materiais de construção no geral é indispensável para obras como um todo. Dados de associações do setor mostram crescimento de aproximadamente 20% ao ano e o investimento, que varia de acordo com fatores como região e mix de produtos, é de pelo menos R$ 40 mil.

10. Loja agropecuária:

Idéias de Negócios Loja Agropecuária

A grande vantagem desse negócio é conseguir atender tanto o produtor rural quanto donos de propriedades que demandem cuidados constantes com gramado e piscina, por exemplo. Peças para máquinas, sementes, rações e fertilizantes são apenas alguns dos produtos que podem ser vendidos em uma loja do tipo que, se pequena, demandará um investimento de R$ 60 mil.

11. Loja de capinhas para celular:

ideias-de-negocios-loja-de-capinhas-de-celular

A paixão do brasileiro por celulares fez o Brasil ser um dos maiores mercados do mundo nesse setor, com mais de 270 milhões de aparelhos. Como consequência, o comércio de capas, adesivos e demais acessórios possui demanda constante, garantindo que algumas lojas atinjam mais de R$ 200 mil de faturamento por mês.

Para começar, o investimento mínimo fica entre R$ 8 e R$ 25 mil, e a dica para o sucesso é não apenas vender peças prontas, mas trabalhar também a personalização delas.

12. Loja de autopeças:

Ideia de Negócio Loja de Autopeças

Estima-se que a idade média de uma frota de veículos seja de 8 anos, ou seja, passado esse período, a necessidade de reparos e troca de peças torna-se maior. Uma loja de autopeças atende essa necessidade, tendo como clientes desde pessoas físicas até empresas que tenham sua própria frota ou comercializem veículos diversos. Para começar, é preciso R$ 50 mil, já contemplando o estoque que deve ter peças diversas, como pneus e baterias. Com o crescimento da internet, ter um bom site, aparecer nos buscadores e fazer a divulgação online é uma boa ideia, sem esquecer de sempre pensar em promoções e divulgá-las também na fachada da loja.

13. Supermercados e mercadinhos:

Ideia de Negócio Mercadinho

Oferecendo produtos de necessidade diária, os famosos mercadinhos podem ter um faturamento mensal que varia entre R$ 50 e R$ 200 mil, devendo ter no máximo 300m² para não ser considerado supermercado e, portanto, ter que seguir outras diretrizes. O investimento necessário é de R$ 300 mil e uma boa dica aqui é montar um programa de fidelidade ou oferecer descontos para compras em quantidade, como os hipermercados fazem de tempos em tempos.

14. Confecção de roupas:

Ideia de Negócio Confecção de Roupa

Adultas ou infantis, aproximadamente 6 bilhões de peças de roupas são fabricadas no Brasil todo ano. Somando-se à fabricação de acessórios, esse setor movimenta US$ 47 bilhões, graças à aceitação e procura por parte dos consumidores. Para obter sucesso nesse negócio, é preciso se atentar às diversas tendências que surgem constantemente e ao caráter sazonal, que exige peças distintas de acordo com a época do ano.

O investimento mínimo para uma confecção pequena é de aproximadamente R$ 100 mil e uma dica muito legal para começar é se relacionar com blogueiras, que já tem um público fiel e que consomem muitos produtos que elas usam e recomendam. Elas têm diversos Grupos no Facebook, mas tenha critérios para escolha, como número de seguidores, tempo do BLOG, engajamento desse público, cases de sucesso com outras marcas e etc.

15. Loja de artigos de couro:

ideias-de-negocios-artigos-de-couro

Artigos de couro, sendo as bolsas os mais queridos, são um ótimo negócio tanto para venda interna quanto para exportação, movimentando US$ 21 bilhões por ano. O investimento estimado é de R$ 100 mil, e a dica para aumentar as chances de sucesso é ficar atento às tendências: o público infantil, por exemplo, também está nesse mercado.

16. Papelaria:

ideias-de-negocios-papelaria

Com demanda o ano todo, reforçada pelo período de volta às aulas, o setor de papelaria permite um investimento mínimo de R$ 40 mil, a depender do tamanho do estabelecimento, e movimenta mais de R$ 4 bilhões por ano. O segredo do sucesso é apostar em produtos de personagens do momento para o público infanto-juvenil, além dos produtos com saída constante, como cadernos, e oferecer serviços como impressão e xerox.

17.  Reparos residenciais:

ideias-de-negocios-empresa-de-consertos

Dos mais de 80 milhões de imóveis residenciais e comerciais existentes no Brasil, estima-se que pelo menos 80% precise de algum tipo de reparo pelo menos 1 vez ao ano. Para oferecer um serviço completo, é preciso contratar pessoas capacitadas em relação a elétrica e hidráulica, além de investir em torno de R$ 50 mil. Fazer parceria com empresas locais que vendem produtos para casa pode ser uma boa saída para conseguir os primeiros clientes.

18. Fábrica de embutidos:

ideias-de-negocios-fabrica-emburtidos

Os frios consumidos no dia a dia, como mortadela e presunto, fazem parte desse segmento, assim como linguiças no geral. Do total de embutidos produzidos anualmente no Brasil, uma parte é destinada ao consumo local de 40 kg por pessoa, e o restante é exportado, movimentando mais de R$ 1 bilhão somente nessa atividade. O negócio exige investimento mínimo em torno de R$ 50 mil, e uma boa dica aqui é pensar em estratégias para se relacionar com empresários relacionados à área de alimentação, que podem indicar sua fábrica para alguns clientes e parceiros.

19. Loja de cosméticos:

ideias-de-negocios-loja-de-cosmeticos

Esse setor engloba também produtos de perfumaria e higiene pessoal, que já movimentaram mais de US$ 40 bilhões em um único ano. Isso, somado ao fato de que o Brasil é o terceiro país quando se trata do consumo de produtos do tipo, torna o negócio ainda mais promissor. O investimento é baixo, girando em torno de R$ 30 mil, mas é importante manter um valor para aquisição de novidades, que costumam ser constantes. Estima-se que o ideal seja deixar R$ 5 mil em caixa para esse fim.

20. Cafeteria:

Ideia de Negocio Cafeteria

O café é a segunda bebida mais consumida no Brasil, o que prova que investir corretamente em algo ligado ao grão dificilmente resultará em fracasso. Uma cafeteria pequena, por exemplo, pode exigir um investimento de R$ 50 a R$ 80 mil segundo especialistas do SEBRAE e se pagar em pouco tempo, se instalada em locais estratégicos. A dica para conseguir se manter no mercado é manter um menu enxuto, pelo menos no início, e proporcionar conforto aos clientes, através de táticas simples como disponibilizar internet e sofás confortáveis.

21. Loja de eletrodomésticos:

ideias-de-negocios-eletrodomesticos

Impulsionado também pelo aumento do poder de compra do brasileiro, o comércio de eletrodomésticos, que inclui aparelhos de áudio e vídeo, é um dos que mais movimentam nosso varejo. Mesclada também à venda de móveis, uma loja desse segmento, de porte médio, demanda pelo menos R$ 80 mil para ser aberta, segundo o SEBRAE. Uma boa dica aqui é ter parcerias com empresas de reparo ou que vendam algo relacionado, para tentar na medida do possível fortalecer a marca da loja quando o usuário precisar de alguma coisa relacionada ao produto que comprou.

22. Oficina mecânica:

ideias-de-negocios-oficina-mecanica

Abrir uma oficina para fazer a manutenção e a reparação de veículos diversos pode ser um bom negócio. Somente em 2014, mais de 5 milhões de veículos automotores foram emplacados no Brasil e todos, em algum momento, precisam de algum tipo de cuidado. O investimento mínimo é de R$ 100 mil, levando em consideração que é preciso oferecer serviços  como troca de óleo e alinhamento.

23. Produtora de vídeos:

Ideia de Negócio Produtora da Vídeo

Produtoras de vídeo, que exercem atividade voltada para o cinema ou não, estão ganhando cada vez mais espaço, fornecendo serviços para agências, produtoras musicais e agora até mesmo para canais do Youtube. O investimento inicial contempla aquisição de equipamentos de áudio e vídeo, locação de estúdio e contratação da equipe, sendo aconselhável R$ 100 mil, segundo o SEBRAE.

24. Gráfica:

ideias-de-negocios-grafica

Com faturamento de mais de R$ 20 bilhões por ano, a indústria gráfica engloba desde pequenas gráficas, focadas em serviços como xerox, encadernação e impressão, até indústrias de impressão de livro e confecção de cadernos, dando suporte às livrarias e papelarias. O investimento para abrir um negócio de médio porte é de R$ 100 mil.

25. Posto de combustível:

ideias-de-negocios-posto-de-gasolina

Os combustíveis para veículos automotores são mais do que necessários diariamente. Com isso, as empresas que comercializam gasolina, gás e álcool conseguem bons lucros e taxa de sobrevivência alta, graças ao consumo anual que ultrapassa os 100 bilhões de litros. Para ter sucesso nesse negócio, porém, além de fornecer o mix de combustíveis trabalhado pela concorrência e tentar trabalhar o melhor preço, é fundamental escolher um local com boa visibilidade e, se possível, alto fluxo de veículos. Tente também oferecer serviços de borracharia para complementar seu faturamento. A estimativa de investimento inicial é de aproximadamente R$ 250 mil.

26. Agência de viagens:

ideias-de-negocios-agencia-de-viagens

Segundo dados do Ministério do Turismo, abrir uma agência de viagens ou um negócio que auxilie no processo de reservas e compra de passagens pode ser lucrativo. Afinal, a porcentagem de brasileiros que pretendem viajar costuma ser alta, tornando alta também a taxa de sobrevivência de negócios do tipo e movimentando mais de US$ 100 bilhões por ano. O investimento mínimo gira em torno de R$ 40 mil, e as ideias que podem ser trabalhadas para criar diferenciação inclui oferecer pacotes de intercâmbio ou mesmo pacotes mais criativos, como de turismo rural ou com outro tema.

27. Estacionamento:

ideias-de-negocios-estacionamento

Conforme citado no tópico sobre abertura de oficinas, o número de veículos no Brasil é alarmante, chegando a 1 para cada 5 pessoas. Logo, somando-se também os valores cobrados para estacionar na rua e falta de vagas, os estacionamentos são a melhor saída, fazendo com que investir nesse tipo de negócio seja lucrativo. O valor inicial para comportar 50 carros é de até R$ 50 mil, obtendo mais sucesso os empreendedores que oferecem vagas cobertas e também horários estendidos.

Uma dica que muitos estacionamentos estão adotando é variar o preço conforme o dia e horário de abertura. De sábado por exemplo, o valor pode ser mais alto ou mais baixo, dependendo do local, do movimento e da concorrência onde você estiver instalado. De qualquer forma, sempre consulte o PROCON e os órgãos regulamentadores para ter a certeza que qualquer ideia ou promoção que você pense fique dentro da lei.

28. Hortifruti:

ideias-de-negocios-hortfrut

Conhecidos como “sacolão”, os hortifrutis ganham cada vez mais espaço à medida em que os brasileiros começam a se preocupar cada vez mais em ter uma alimentação saudável. Com isso, o valor movimentado é de aproximadamente R$ 20 bilhões por ano, sendo que para começar estima-se um investimento inicial de R$ 40 mil. É importante não esquecer de oferecer sempre as frutas da época e produtos frescos, de preferências sem agrotóxicos.

29. Transportadora:

ideias-de-negocios-transportadora

Com os altos custos para manter uma frota própria, muitas empresas terceirizam o serviço de transporte, que pode ser oferecido tanto de modo amplo, atendendo diversos tipos de produtos, quanto de forma mais específica, fazendo somente o transporte de carnes, por exemplo. O investimento inicial vai depender do número de motoristas contratados, número de veículos adquiridos e o quadro de funcionários, que pode incluir até mesmo mecânicos, ficando em torno de R$ 250 mil, pelo menos.

30. Açougue:

Ideia de Negócio Açougue

A carne já faz parte da mesa dos brasileiros, que preferem cortes bovinos, seguidos por frango, e farão com que o consumo dessas carnes até 2023 aumente 44% e 26%, respectivamente. Para abrir um açougue, porém, é preciso oferecer também outros tipos de corte, além de produtos complementares, e ter, em média, R$ 80 mil para investir.

Como pode ser notado, tanto o setor da indústria, como comércio e serviços apresentam boas ideias para serem trabalhadas. Outra oportunidade está na obtenção de franquias, que contemplam diversos segmentos acima citados e podem ser mais vantajosas, uma vez que você estará adquirindo uma marca pronta.

Acompanhar as tendências de consumo e descobrir o que o seu cliente final busca também é parte importante do processo. Quer saber mais sobre isso? Leia o próximo tópico.

Ideias de negócios inovadores

Tendências de Consumo para 2017

Inovar não significa necessariamente criar algo completamente novo, mas também fazer melhorias no que já existe. Mesmo já tendo um modelo de negócio definido, é fundamental acompanhar as tendências anuais para saber o que o consumidor espera e conseguir sair na frente da concorrência. Nesse ponto, não basta apenas saber quais negócios estarão em alta, mas principalmente o que é esperado em relação ao consumo propriamente dito.

Em 2016, por exemplo, segundo pesquisa divulgada pela Endeavor, a tendência dos canais onipresentes ficaram mais fortes, fazendo com que as empresas percebessem a necessidade de estar o tempo todo em alerta para as necessidades de seus clientes. Como solução, a Domyno’s Pizza, uma das pizzarias mais famosas do mundo, se antecipou e criou formas divertidas de receber pedidos através de mensagens de texto e Twitter, a qualquer hora do dia.

Já a pesquisa Ericsson Consumer Lab e o estudo da Bain & Company apresentam para 2017 as seguintes tendências:

  • A Inteligência Artificial, que inclui realidade virtual, vai estar cada vez mais presente no ambiente de trabalho, e não só como assistentes pessoais;
  • As redes sociais estarão ainda mais fortes na vida dos consumidores;
  • O conforto e a saúde serão determinantes para escolher produtos. Um exemplo citado foi a queda na busca por trajes sociais, dando espaço para roupas para prática de esportes;
  • A busca por marcas que proporcionam verdadeiras experiências no momento da compra será maior;
  • A customização do atendimento também será buscada pelos consumidores, que irão preferir empresas que possibilitem itens exclusivos ou vantagens individuais, como descontos e indicação de produtos.

Portanto, independente da ideia de negócio que você resolva adotar, é fundamental fugir do comum e pensar em formas inovadoras de atender seus clientes. Algumas velhas ideias, como cupons de descontos e programas de recompensa continuarão em alta, mas nada impede que você trabalhe elas junto às tendências tecnológicas para gerar uma experiência ainda melhor.

Além disso, com as redes sociais sendo ainda mais acessadas, é possível criar estratégias criativas, como algumas que já vem sendo adotadas por algumas marcas. Alguns exemplos do que pode ser feito inclui:

  • Desenvolvimento de aplicativos, para que o consumidor possa realizar compras no momento em que desejar;
  • Campanhas de recompensas para os clientes que mais mencionarem as marcas nas redes sociais;
  • Campanhas de interação integrando online e offline, começando com um atendimento exclusivo na loja, por exemplo, e seguindo para as redes sociais. Por exemplo: o cliente que fizer a maior compra é citado em algum perfil da marca como o cliente do dia, cercado de elogios;
  • Follow up exclusivo para sanar dúvidas que tenham surgido após a compra ou para dar dicas de uso do seu produto;
  • Uso da realidade virtual para criar experiências, como já está sendo feito por diversas agências de viagens que permitem que seus clientes conheçam os locais para onde irão antes mesmo de comprarem as passagens, como publicado no final de 2016 pela BrasilTuris.

Como pode ser notado, atentar-se ao que será inovador futuramente e antecipar-se sempre que possível é um dos grandes segredos do sucesso, independente das ideias de negócios que você estiver pensando em abrir. As tendências e ideias citadas neste tópico, inclusive, podem ser aplicadas em qualquer tipo de negócio que ainda não exista, caso você queira montar algo totalmente inovador.

Logo, com base também nas 30 ideias de negócios que citamos e nas dicas que fornecemos, não há desculpas para não começar a empreender agora mesmo. Comece com a mentalidade certa, faça o levantamento de quanto possui para investir e siga o resto do processo com atenção. A ajuda de um bom escritório de contabilidade e do SEBRAE vão com certeza fazer toda diferença para você construir um negócio de sucesso e evitar problemas.

Se precisar de ajuda na parte contábil, basta enviar um email para contato@santanacontabil.com.br