(11) 2065-8200

Não importa o tamanho ou o segmento de atuação de uma empresa. Todas elas precisam de uma gestão financeira eficiente para se manterem competitivas e crescerem.

Neste artigo, vamos mostrar porque o aspecto financeiro é fator determinante para manter, ou não, uma empresa aberta. E, ainda: como manter a gestão financeira sob controle.

Siga na leitura e descubra!

Não basta abrir, é preciso manter a empresa funcionando

Dados da pesquisa, realizada pelo Sebrae – Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, revelou que  mais de 62% dos negócios interromperam, temporariamente, as atividades ou fecharam as portas em definitivo.

Entre os 38% que continuam abertos, a maioria mudou o seu funcionamento, passando a fazer apenas entregas, atuando exclusivamente no ambiente virtual ou adotando horário reduzido.

Esses números se referem ao efeito da pandemia, mas mesmo antes da Covid-19 a burocracia brasileira, a falta de um gerenciamento que compreenda planejamento estratégico, tático e operacional do negócio e, ainda, a falta de gestão financeira, sempre foi motivo para o fechamento de empresas no Brasil.

 

Vale ressaltar que em empresas menores, que estão começando suas atividades, é comum ter apenas uma pessoa para cuidar de múltiplas funções, gerando um acúmulo de tarefas e potencializando as chances de erros.

E, quando o assunto é controle de finanças, basta uma pequena falha para gerar altos prejuízos. É o caso de controle inadequado de emissão de boletos ou do recebimento dos valores, por exemplo.

Outro ponto muito importante é a falta de relatórios confiáveis, atualizados em tempo real, que possibilitem ter uma visão real da saúde financeira organizacional e mostrem se a empresa apresentou prejuízo ou lucro, em um determinado período analisado.

Esse tipo de providência é essencial para uma gestão financeira eficiente, tendo em vista que o acompanhamento contínuo mostrará possíveis falhas e permitirá a implementação de soluções, evitando que um negócio tão desejado, e que precisou contar com investimento financeiro e emocional do empreendedor, feche as portas!

Gestão financeira: o que é, afinal?

Já foi possível identificar a importância do controle de finanças, responsável direto pela continuidade de uma empresa ou, na contramão do sucesso, pela finalização do empreendimento e do sonho de um empresário e seus colaboradores!

Mas, afinal, como podemos conceituar a gestão financeira?

De modo objetivo, gestão financeira é o nome dado a um conjunto de ações e processos administrativos que englobam planejamento, análise e controle de toda a movimentação financeira de uma organização.

Ela envolve despesas fixas, despesas variáveis, empréstimos realizados, lucros, investimentos feitos pela organização, financiamento e o valor patrimonial da empresa.

Todas as ações que envolvem a gestão financeira são essenciais para que a empresa:

  • Obtenha bons resultados;
  • Possa estabelecer metas e prazos;
  • Tenha condições de acompanhar os resultados obtidos, avaliando se estão conforme o planejado.

Também é vital para conhecer com a maior brevidade possível eventuais problemas que precisam ser equacionados para garantir que os resultados estipulados sejam atingidos, mantendo a saúde financeira da instituição e permitindo que ela se posicione de modo competitivo em seu mercado de atuação.

Melhorando resultados com uma gestão financeira eficiente

Para se ter uma ideia da diferença entre uma gestão financeira eficiente e um controle realizado de modo inadequado ou, ainda, a ausência desse gerenciamento nas finanças, basta  compararmos com as finanças pessoais.

Famílias que têm um acompanhamento frequente do orçamento conseguem reduzir despesas, manter uma maior qualidade de vida e, até mesmo, poupar – mesmo que seja um pouco – parte do dinheiro.

O principal motivo para isso é que o controle permite ver onde está indo cada real gasto, identificando excessos, desperdícios e, muito importante, planejando o futuro com base em um orçamento factível de ser atingido.

Tudo isso sem deixar de honrar compromissos assumidos e manter despesas com itens realmente essenciais e importantes para o bem-estar de todos.

A gestão financeira na empresa, portanto, precisa administrar os recursos organizacionais de modo inteligente – seja dinheiro ou bens, como máquinas e equipamentos.

Dessa maneira, será possível obter os lucros, essenciais para manter a empresa em pleno funcionamento, gerando empregos e colaborando para movimentar a economia.

Conclusão

A gestão financeira de uma organização é uma  função essencial e precisa ser considerada desde o momento de sua abertura.

Mas, ainda que seja um trabalho que todos tenham algum tipo de conhecimento, realizar esse acompanhamento de modo correto e com eficiência, requer capacitação, para que os resultados sejam positivos para a empresa.

Agora que você já sabe o que é gestão financeira e porque precisa tê-la sob controle, aproveite para descobrir como levar seu empreendimento a patamares mais altos, sem efetuar grandes investimentos – clique no link abaixo e leia o artigo na íntegra!

5 dicas de como fazer uma empresa crescer com pouco dinheiro

  Fale no WhatsApp